domingo, 21 de setembro de 2014

COLUNA REVISTA EVIDÊNCIA SETEMBRO/14



























AUTOESTIMA & AUTOACEITAÇÃO
Fundamental na moda    e na vida! 

Vez ou outra, nos pegamos nos comparando com alguma famosa da internet, com artistas, com gente que quase sempre NADA tem a ver diretamente com o nosso universo.
Mas porque isso acontece?
Partindo do princípio de que todo mundo é 100% único e, por isso mesmo diferente, toda comparação na verdade é no mínimo contraproducente, afinal não é razoável comparar coisas diferentes procurando fazê-las iguais, né?
Acontece que nós não só nos comparamos, mas procuramos alcançar o que parece ser nos outros, um ‘padrão de excelência’ — um indicativo de perfeição que se formos olhar mais atentamente, vamos enxergar claramente e entendermos que na realidade não existe.
Toda comparação é ladra da satisfação, e é um exercício e tanto estar atentos, pois quando nós olhamos pro outro, automaticamente olhamos menos pra nós mesmos. E na medida que você vai desejando/idealizando o que o outro tem (ou faz, ou veste, ou come, etc etc etc) vai desvalorizando o que você já é. 
Vale pensar que, o que nós ainda não somos, ou ainda não temos, pode ser CONQUISTADO... e é tão mais valioso ter algo conquistado do que somente comprado, não é mesmo?
Hoje em dia o que mais vemos, são pessoas que já levantam da cama buscando referências nas redes sociais, seja por falta de criatividade, ou porque já virou um hábito mesmo se comparar e procurar justificativas. Esse mesmo esforço e essa mesma energia poderiam ser direcionados pra procurar importâncias, relevâncias, identificação autêntica com a própria história, vontades e porquês… isso sim rende satisfação, segurança, aceitação!
Procurar significados e não aprovação!
A verdade é que nós precisamos sermos melhores companhias pra nós mesmos, parar de nos atacar e já trabalhar nossa autoestima e autoaceitação, detectando esses impulsos mencionados e reconhecendo que são puramente maus hábitos, e que por isso mesmo, podemos sim nos desfazermos deles, eliminarmos completamente de nossas vidas, com um pouquinho mais de atenção e intenção.
Resumindo... vamos nos amar mais please!     

Nenhum comentário:

Postar um comentário