quinta-feira, 19 de junho de 2014

COLUNA REVISTA EVIDÊNCIA JUNHO/14

























Na matéria deste mês, salientei a importância de se comprar com consciência, e o qto o autoconhecimento é importante na nossa vida. Espero que gostem!


Sessão Moda & Estilo

MENOS QUANTIDADE x MAIS QUALIDADE
O autoconhecimento é o caminho!


Com certeza você deve estar pensando...Que sonho, queria um closet desses pra mim!Pois é, pelos menos a maioria concordaria que ter um super espaço como esse, para acomodar todas as roupas e acessórios que temos ou gostaríamos de ter, seria mesmo o ideal. No entanto hoje, mais do que quantidade, nossa prioridade deve ser com a qualidade. Com as fast fashions e os inúmeros sites de produtos importados, ficou mesmo bem mais fácil adquirir as peças desejos ou trend da estação por preços bem acessíveis. Só que infelizmente com toda essa facilidade, naturalmente a qualidade e a durabilidade acabaram ficando em segundo plano na hora da compra, o que na verdade é um grande erro. Não que o mais barato não tenha qualidade, claro que se você tiver um bom olho e souber garimpar, vai encontrar peças incríveis, por preços inacreditáveis. O sucesso na hora da compra no entanto, tem como indicador mais importante a ser levado em consideração, não o preço, e sim o tecido ou material em que a roupa ou acessório foi confeccionado. Isso é avaliado pelo toque e naturalmente pela composição na etiqueta de dentro da roupa, só assim avaliamos o custo x benefício do que está sendo oferecido: quanto mais material natural tiver na composição, mais valiosa e durável a peça é.
Na sequência, ainda pra identificar qualidade, o bom acabamento e bom caimento, são fatores determinantes. Vale provar a peça de pé, sentada(o), pegando coisas imaginárias no chão, dançando, enfim...não pode só ter ficado bonito no espelho não, tem que passar no teste da vida real tbm.



Tem muitos outros fatores importantes, mas genericamente falando, os mencionados já servem de base para você acertar na hora da compra.
Vale pensar sempre que na verdade, não precisamos de 4 camisetas baratinhas, (por exemplo), porque com apenas 2 boas (pelo valor dessas 4) nós já nos viraríamos super bem. Fora o fator criatividade e a capacidade de versatilização, que estaríamos exercitando sempre na hora da montagem dos nosso looks tendo menos peças. Quando falo em gastar mais comprando menos, (lembrando que o valor justo a ser pago em roupas e acessórios é de avaliação pessoal, já que cada um tem um orçamento a seguir), estou na verdade apenas dizendo que temos que aprender a consumir com consciência, e não por impulso.Resumindo: Comprar muito pode até dar aquela sensação de conforto e felicidade momentânea, mas comprar certo, visando a qualidade com certeza é muito mais gratificante. Quem conhece e se conhece, não compra por estímulo externo ou por influência vazia, mas sim compra por vontade autêntica e consciente, por necessidade, pra si mesma (e não pros outros!).

Nenhum comentário:

Postar um comentário